Resenha: As Luzes Mais Brilhantes - Augusto Alvarenga

Título: As Luzes Mais Brilhantes
Autor: Augusto Alvarenga
Editora: Astral
Páginas: 208
Compre: Aqui



Julién passou por uma fase terrível e seu coração ainda está despedaçado. Agora, ele decidiu viver um dia após o outro, tentando compreender as particularidades dessa cidade enorme que é São Paulo, onde ele vive, mas se sente sozinho. Porém, um dia, quando cruza a Avenida Paulista de bicicleta, ele tromba com Bruna, a aprendiz de cineasta mais diferente que já viu. Por causa desse momento tão inesperado – e quase trágico -, eles decidem tomar um café. E, depois desse café, nada mais foi como antes. Talvez algo possa surgir entre as luzes mais brilhantes da Paulista e repetidos cafés no Starbucks. Talvez eles – e os leitores – possam descobrir se e existe ou não amor em SP.








"As pessoas estão tão preocupadas com o futuro, que se esquecem de viver o presente... E se programam para o que vão fazer lá, mas elas piram se algo poer aqui dá errado. Não têm um plano B, não têm uma rota alternativa... E acabam atropelando tudo."
Esse é o primeiro contato que tenho com o autor, e foi uma grata surpresa conhecer a escrita dele. O livro conta a história de Julién e Bruna que da forma mais improvável e desastrosa possível  – ele atropelando ela de bicicleta na Avenida Paulista – e no meio disso tudo começa um relacionamento um tanto que inusitado.

Julién é um rapaz com um passado um tanto quanto conturbado, ele hoje mora sozinho em um apartamento na Paulista. Além de trabalhar no Centro Cultural, a mãe envia sempre uma mesada pra ele, uma especie de "consolo" pelo abandono dela ainda na infância dele, abandonando ele e o pai para viver um grande amor em Paris. Julién nutre um sentimento de raiva e mágoa muito grande, o que só alimenta ainda mais sua depressão. Mas sua vida começa a ganhar cor a partir do momento que atropela Bruna.

Bruna é o oposto de Julién, ela não tem traumas passados. Bruna vive em busca dos seus sonhos e o seu futuro, fazendo faculdade de cinema e o estágio relacionado ao mesmo, ela vive a vida da melhor maneira possível. É com toda essa alegria e entusiasmo que ela entra na vida de Julién.

"-É ridículo, eu sei... Mas quando se está na escuridão, você se apega a qualquer coisa. A espeerança é falha, mas ainda existe..."
O livro é dividido em 5 partes, cada uma delas tem o nome de umas das cinco faixas do álbum The Earth Is Not a Dead Cold Place, da banda Explosions in the Sky e essa faixas foram essenciais para a criação do livro. O livro é escrito sempre em primeira pessoa, alternando entre os ponto de vista de Julién e Bruna. Durante a leitura não encontrei erros ortográficos e a diagramação e revisão estão ótimas. Infelizmente a capa não foi o que realmente me chamou atenção, já que ela poderia ter muito mais impacto do que teve. Outra coisa que me desanimou em relação a edição foi a falta de capítulos, o livro foi dividido em cinco partes e durante essas partes temos os ponto de vista alternado, mas nada de capítulos. Porém, isso é um gosto pessoal meu e pode ser que para você não faça diferença.



Durante a história temos participação efetiva dos personagens secundários. Mari é a melhor amiga de Julién e é aquela pra quem ele liga sempre que precisa, assim como seu amigo de trabalho Luan. Durante a leitura infelizmente eu demorei pra sentir a paixão entre os personagens, senti uma grande amizade entre eles, mas a paixão que eles diziam sentir eu já não senti.

A escrita do autor é leve o que fez a leitura rápida e em nenhum momento foi massante. Além de abordar temas como paixão e amizade ele trouxe à tona problemas familiares e depressão, o que eu amei. Em muitos momentos durante a leitura eu me coloquei no lugar de Julién e parecia que estava tendo uma espécie de dejávu em relação ao relacionamento entre eles.
"...Há sempre tanta raiva quando ele fala da mãe que eu gostaria de tirar tudo aquilo de dentro dele. Não que a mãe não mereça, ele é quem não merece. Ninguém merece carregar tanta dor, raiva e sofrimento dentro de si. Sempre achei que os corações tinham outros propósitos."
Outra coisa que me encantou no livro foi a história se passar em São Paulo, por lugares que já fui e amei e outros que ainda não tive o prazer de conhecer. A forma que o autor descreveu cada lugar me fez ficar ainda mais perto dos personagens e me deixou com vontade de conhecer ou ir novamente no local. Eu como moradora de São Paulo ainda tenho muito para conhecer e alguns desses locais que ele citou no livro só me deixou com ainda mais vontade de conhecer. Acredito que seja inclusive uma forma pra quem não mora em São Paulo conhecer um pouquinho mais daqui.
"Há tanto nele para descobrir... É como um livro excelente, que você lê querendo devorar e chegar logo ao final, mas sem querer perder o recheio. O que deixa o fdinal longe...muito longe.

Uma história sobre amor, amizade, paixão e segundas chances. Um livro que reflete muito o que acontecimentos do passado pode refletir por longos períodos em nossa vida. E que acima de tudo, se queremos amar alguém, precisamos nos amar primeiro.





8 comentários:

  1. Amei a resenha e fiquei muito curiosa para ler o livro, amo SP e imagino que vou amar a história.

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel,
    São nas improbabilidades que vejo potencial para lindas histórias de amor serem construídas. Para quem pensa que cidade grande é lugar só para satisfação profissional, As luzes mais brilhantes vem para dizer que em meio ao caos da vida tumultuada que São Paulo gera, um romance pode surgir. Bruna e Julién me parecem ser bem opostos, tanto na forma de viver quanto em suas histórias pessoais, então será interessante acompanhar a relação dos dois. A capa, realmente, não é muito atrativa e poderia ter sido melhor estudada. Em relação a narrativa gostei da ideia do autor de relacionar as partes do livro com música, mas não sei se gosto do fato de não ter capítulos. Como não conheço São Paulo acredito que este livro seria uma boa forma de conhecer um pouco da grande cidade.

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha Raquel, bem detalhada sem darspoiler, gosto muito dos autores brasileiros principalmente quando a história se passa no Brasil, não conhecia esse autor mas pela sua resenha deu para perceber que o livro é leve apesar de abordar temas pesados como a depressão, vou colocar aqui na minha lista de interesses e obrigada pela dedicação e essa bela resenha bjs������

    ResponderExcluir
  4. Que sinopse mais fofinha. Adorei a forma como eles se conhecem e ainda mais como o romance parece desenrolar; é difícil achar uma mocinha com esse nome ne? Ao contrário da realidade, que é um nome bastante comum.
    Muito bom saber que existe o ponto de vista dos dois personagens, eu me apaixono de cara pelo livro quando é assim, dá pra entrar muito mais fundo na história :)
    Eu adorei a resenha e o quanto o livro pode proporcionar uma leitura bacana. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie! Uau! Que história! Parece bem impactante. Amo ler nacionais que falam do Brasil. Gostei bastante da história.
    Super beijo
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir
  6. Aff! Quero ler agora, amo um bom romance que fala sobre recomeços, pois nem tudo é final feliz para todos!
    Adorei que se passa em SP, pois eu adoro viajar para lar!
    Será que meu boy está em SP? Vou morar lá agora!

    ResponderExcluir
  7. Raquel!
    Que forma mais inusitada de começar um romance, hein? Ser atropelada... Julién e Bruna devem ser um daqueles casais que tem um bom entrosamente, apesar dos pesares.
    Não gosto também de livros sem capítulos, fico um pouco perdida.
    E amei ver que São Paulo foi o cenário e que tem músicas, né?
    "...Aceite com sabedoria o fato de que o caminho está cheio de contradições. Há momentos de alegria e desespero, confiança e falta de fé, mas vale a pena seguir adiante..."(Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, que inusitado disso do livro não tem capítulos e divido por parte – não me lembro de ter lido um livro assim. Achei bem legal, mas acho que em minha opinião me parece ser uma leitura cansativa, por falta de capítulos. Mas fiquei feliz em saber que a leitura não é pesada e maçante e assim de fluida, fiquei mais animada a ler esse livro. Achei o livro clichê, uns dos meus temas gêneros favoritos e, que com certeza vou ler!
    Adorei sua resenha, beijos.

    ResponderExcluir