Resenha: Pretty Lost Dolls - Série Pretty Stolen Dolls #2

Título: Pretty Lost Dolls - Série Pretty Stolen Dolls #2
Autoras: Ker Dukey e K. Webster
Livro não publicado no Brasil
Páginas: 228


Benny tinha uma boneca que estava doente, doente, doente.
Assim como ele, sua boneca precisava de escuridão como uma correção, correção, correção.
Então eles atormentaram, caçaram e fizeram travessuras, travessuras, travessuras.
Juntos seus pecados formaram uma mistura letal, letal, letal.
Até que Benny perdeu sua boneca que estava perdida, perdida, perdida.
Ele precisava encontrá-la e amá-la a qualquer custo, custo, custo.
Não querendo que ele e sua boneca ficassem sozinhos, sozinhos, sozinhos.
Ele fez planos para trazer sua bonequinha suja pra casa, casa, casa.
Alguma vez você já tocou a alma de outro com a sua própria essência, os afastou para que eles se separassem de você?
Eu sim.
Finalmente, comecei a viver, sentir e me apaixonei entre todo o caos que me rodeia.
Baixando minha guarda e deixando outro entrar em meu coração.
Eu deixei minha alma aberta.
Eu deixei meu coração aberto.
Deixei a porta aberta.
E ele me roubou.
Dillon... Desculpe.







"O que ele fez com você não te deixa feia por dentro,baby. Ele é o feio. E ele nunca pode tirar a verdadeira beleza que você possui..."

Vou fazer uma resenha breve, porque por mais que odeie spoilers o primeiro spoiler está na sinopse. Então vou controlar minha resenha pra não ter nada mais comprometedor kkkkk.

No segundo livro dessa duologia vamos sair da nossa zona de conforto e conhecer um pouco mais do psicopata do Benny. Sim, aquele que sequestrou, torturou e abusou da "sua bonequinha suja" Jade. As autoras não vão fazer você se apaixonar por um louco, elas simplesmente vão mostrar que até mesmo uma pessoa como Benny tem uma história de vida. Não foi uma das melhores a vida dele, mas na minha opinião ainda não justifica nada que ele fez.

"Aqui é onde ela pertence - aqui. Esta cela é a casa dela. Ela só precisa lembrar desse fato."

Jade mais uma vez retorna ao seu cativeiro, só que dessa vez ela não é uma menina de 14 anos que ainda não sabe o que fazer, agora ela é uma mulher. Além de ser adulta, ela é uma policial e com isso a seu favor ela vai tentar fazer de tudo para o Benny não destruir a vida dela mais uma vez. Agora ela sabe de coisas que antes ela não poderia imaginar, Jade tem fé que Dyllon, seu namorado e amigo policial irá ajuda-lá  sair do inferno que se encontra novamente.

"Eu sei a diferença entre o certo e o errado, mas eu gosto do jeito errado. É um impulso, um desejo mais intenso do que qualquer outra coisa."


Quem acompanha o blog sabe que sou a pessoa que sempre curte o diferente. Adoro um romance, mas eu surto quando descubro um livro Dark ou um drama. Além de que adoro me aventurar em outros temas, e a Ker Dukey  é uma autora que me conquistou do ano passado pra cá. Não teve um livro da Ker Dukey que não gostei ou foi mais ou menos, tudo que essa autora escreve conseguiu me cativar, me prender e me deixar ligada no 220V até o final da leitura. A junção dela com  K.Webster transformou o livro em uma leitura totalmente eletrizante.



O livro é escrito todo em primeira pessoa, e além de ter o ponto de vista de Jade, ele também tem o de Benny que alterna entre o presente e o passado pra fazer a gente conhecer um pouco da vida dele e explicar o porque ele se tornou o monstro que é  hoje. Em alguns breves momentos o livro mostra o desespero de Dyllon pra reencontrar Jade, com isso poderia até parecer que o livro se tornou uma grande salada mista, né?! Mas muito pelo contrário, esses pontos de vista só me fizeram entrar ainda mais na história, deixando o livro ainda mais impactante.

"O homem se tornou uma besta. Um monstro. Meu monstro. Eu te odeio."


Se eu amei esse livro? Amei, amei, amei e por ser uma das primeiras leituras de 2017 ainda se encontra presa na minha memória. Um livro eletrizante para quem gosta de uma história com segredos reveladores e que vai te deixar de boca aberta, que vai fazer você prender a respiração ou suspirar em vários momentos, e mostrar que o inimigo também tem um passado e  que nem sempre podemos confiar em quem está bem do nosso lado.











12 comentários:

  1. Parece ser bem obscura e intensa essa história.
    Psicopata, cativeiro, policiais... Um misto bem bacana.
    Achei interessante a premissa do livro, mas acho que por enquanto não leria essa série.
    Não conhecia a obra ainda e vou deixar anotadinha, ainda mais que você amor a leitura.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Olá, esse livro parece bem diferente e estranho. Gostei bastante da resenha, do livro, me pareceu um tipo de terror, eu não sei se leria mas quem sabe né..!
    Não conhecia essa obra e nem sobre o autora mas deixarei na lista!!

    ResponderExcluir
  3. Ainda fico um pouco fora da realidade quando leio uma resenha com uma história tão pesada, não sei se leria mas espero que o final tenha valido a pena.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha, parabéns!
    Gostei do enredo, apesar de não ler mto o gênero, vou anotar a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Raquel.
    Eu adoro livros Dark, mas confesso que me tira muitooooo da zona de conforto, a premissa é bem interesante e concordo com você o que ele fez não tem justificativa.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Raquel!
    Gosto também dos romances inovadores, que trazem um certo drama ao enredo e um clima mais dark, devido as situações que ocorrem.
    Claro que todos os psicopatas e vilões tem suas histórias sofridas de vida, o que não quer dizer que temos de aceitar o que fazem, né?
    Gostaria de ser sobre o retorno dela ao local do cativeiro após tantos anos.
    Bom final de semana!
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Raquel!!
    Adorei a resenha!! Fiquei bem empolgada com a história e uma pena que não tenha sido lançando aqui no Brasil!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Achei interessante o tema abordado no livro. Porque mesmo o pior dos vilões possuí uma história. E achei bacana trazer a de um psicopata. Porque é difícil entender a mente humana e o que leva algumas pessoas a atos horrendos e doentios.
    Não sei se leria a duologia, mas o tema despertou o meu interesse.

    ResponderExcluir
  9. Oi Raquel
    Parece uma história eletrizante. Confesso que não gosto muito quando temos narrativa intercalada, a autora tem que saber dosar bem e deixar as partes conexas, senão realmente vira uma salada de frutas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu conhecia o livro anterior, talvez tenha sido aqui nesse blog mesmo e desda primeira resenha que li desejei-o. Anotei na minha listinha e pirei, é um livro com um genero que eu adoro! E já anotei esse aí na minha lista também.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Ainda não li nada da Ker Dukey, mas achei interessante esse livro, e realmente bem diferente esse tema, pois ainda não li nada parecido que tenha o ponto de visto dos dois lados e mostre mesmo esse o vilão, não é muito o que gosto de ler, mas quem sabe não acaba pegando esse livro para ler !!

    ResponderExcluir
  12. Nem sempre podemos confiar em quem está do nosso lado" NÃO TERMINA UMA RESENHA ASSIM NÃO. ASSIM VC ME MATA! Eu não queria ler até essa parte...eu sou paranoica não posso ler esse tipo de livro q já penso que todo mundo é um louco psicopata tentando me matar ou será que todos são mesmo!? Socorro!
    Livros que envolvem esse tema "abuso" sempre mexe comigo, por isso evito e não nada justifica...eu acredito que as coisas ruins só te fazem ruim se você permitir.

    ResponderExcluir