Resenha: Negligê- Julianna Costa

Título: Negligê
Autora: Julianna Costa
Publicação Independente
Páginas: 875
Compre: Aqui




"Abri a caixa e me senti ofendida.
Era um negligê. Uma camisola fina, delicada e terrivelmente sensual composta por um corpete justo e uma saia leve que não deveria passar da metade da coxa. Era um produto de alta qualidade costurado em seda e renda. Mas eu conseguia pensar em poucos presentes de boas vindas que fossem mais inapropriados para a filha de um rei pornô.
Mas algo preso ao negligê chamou minha atenção. Era a etiqueta da loja presa no tecido. Ou, pelo menos, parecia uma etiqueta de loja. Era preta, curva e majestosamente ornamentada em detalhes dourados e em alto relevo. A inscrição trazia apenas três coisas.
Um endereço.
Uma data.
Uma hora."
Lanvi Willex volta para a sua cidade natal após a morte do seu pai, Harrel Willex - o maior magnata da indústria pornográfica internacional - para a leitura do seu testamento.
Ela queria apenas se livrar do estigma que a prendia àquela polêmica indústria de uma vez por todas, mas o documento é
enigmático e o falecido Willex deixou todo o seu patrimônio para uma pessoa que ele chama apenas de "Matthew" e que ninguém parece saber quem é.
Tentando desvendar o mistério que Harrel deixou para trás, Lanvi vai encontrar indícios de que ele teria sido assassinado e vai descobrir o infame Clube Négligée, uma escola de sexo que fazia parte dos negócios de seu pai.







"- Você tem que ler o corpo dela. Se não estiver recebendo reações com um movimento, então tem que tentar outro. Varie. E quando achar um que ela reaja, aí você investe em força e velocidade."

Faz tanto tempo que não faço resenha de livro hot que acho que desaprendi, mas vou fazer mesmo assim e qualquer coisa a culpa é da Ana.

Negligê é um livro que teve um passado sombrio. Quem acompanha a Julianna a mais tempo sabe que ela começou a publicar no Wattpad, depois parou porque uma editora comprou e nunca publicou, e com isso o livro ficou anos parado na limbo esperando o seu bendito lançamento, e assim surgiu a longa história dessa lenda.



O livro tem início com Lanvi Willex retornando a sua cidade natal para a leitura do testamento do seu pai, que era o maior magnata da indústria pornográfica. Lanvi de primeiro momento tem medo, receios e até mesmo diversos preconceitos com esse mundo que o pai dela era tão conhecido, mas que ela só queria distância, e juro que entendo, porque muitas dúvidas eu já tive e ainda tenho.

"É assim que você faz, não é, Stow?Usa sexo como quem usa um “bom dia”.

Stow é um dos personagens que eu mais desconfiei durante todo o enredo, ele pode ser maravilhoso no sexo, mas as atitudes dele me fizeram ficar com os dois pés atrás.

Sven já foi o oposto, o jeito dele arrogante e dono da porra toda me demonstrou mais segurança,  mesmo não sendo um personagem que me faça cair de amores, mas que eu com certeza desejei ter na cama. A personalidade dele me fez ter uma confiança que nem sei se deveria.

"- O Negligê é uma escola de sexo, mas não é só teoria e truques. É sexo para a vida. É como encontrar sexo, como conquistar sexo, como fazer as pessoas pensarem em sexo. "

Negligê é diferente de tudo que já li, começando por Negligê ser o nome de uma escola de sexo. O primeiro contato que tive com esse livro foi através de um conto que ela publicou alguns anos e foi também meu primeiro contato com a autora.

Esse livro eu comecei ele cheio de dúvidas, e muitos deles cheguei a comentar com a autora justamente pelo que comentei acima. O mundo pornográfico que conhecemos é machista e abusivo, e abordar isso em um livro erótico me fez começar a leitura cheio de receios, porém a autora mesmo abordando um pouco desse lado, ela criou um mundo pornográfico "diferente" e mesmo abordando temas importantes ela fez isso de uma forma leve, focando mais na indústria do Harrel e a forma que ele criou tudo de um jeito único, onde tudo aquilo que a gente conhece não deveria existir.

"— Me fode aqui.- Na sala, na frente de todo mundo? — Tem certeza? Porque se você me pedir de novo, eu obedeço. - avisou."

No enredo além das cenas eróticas, que vou te falar não são poucas, mas são escrita de uma forma que dificilmente vai fazer você querer pular os trechos, e conta também com uma boa dose de suspense te deixando ate o final na dúvida de quem é Matthew e do que o pai da Lanvi está a prestes a descobrir antes de morrer.

O livro foi escrito em primeira pessoa com pontos de vista alternados, durante a leitura final não encontrei erros ortográficos. Negligê também foi meu livro do desafio Book Chalenge Feminista 2019, ler um livro hot que não romantize abuso.

Negligê é aquele livro que indico para todas Malucas por Romances e que de preferência leiam com ventilador ligado. Um livro que vai além do erótico e pode trazer também diversos temas para debates.






Um comentário: